174. Mister Catra
Veja só, eu achava que não sabia quem era Mister Catra. A leitora @isadoraaraujo, que sugeriu o nome, até comentou que queria viver no mesmo mundo que o meu, onde o senhor Catra não existe. 
Mas para minha decepção eu descobri que Senhor Catra existe sim no meu mundo. Analisando o vasto e criativo repertório do compositor percebi que é ele quem atrapalha minhas noites de sexta-feira. Explico, eu moro bem perto de uma das unidades da Universidade pra Gente Burra de São Paulo, que muito provavelmente ensina os alunos a não terem qualquer respeito pelos vizinhos. É de praxe desses aplicados alunos toda sexta-feira à noite estacionarem seus carros em frente à Universidade pra Gente Burra, colocarem o som de funk no talo e compartilharem com todo o bairro essa maviosa música – cagando para qualquer outra pessoa. Porque o bacana é impor o que você gosta, né não? O bacana é obrigar as pessoas ouvirem o que você quer ouvir - porque, afinal de contas, mauricinho que quer pagar de favelado em Universidade pra Gente Burra tem muita mais importância do que qualquer outro ser vivente nessa terra. Os outros que se lasquem, o umbigo deles é mais importante.
Pois é, eu conheço Senhor Catra. E, nem por culpa dele, eu odeio, senhor Catra. E, se você é um dos que estuda na Universidade pra Gente Burra e deixa o som do seu carro com funk no talo, amigo, eu lhe desejo uma morte lenta e dolorosa. E lepra no pau.
@pranaopegar

174. Mister Catra


Veja só, eu achava que não sabia quem era Mister Catra. A leitora @isadoraaraujo, que sugeriu o nome, até comentou que queria viver no mesmo mundo que o meu, onde o senhor Catra não existe. 

Mas para minha decepção eu descobri que Senhor Catra existe sim no meu mundo. Analisando o vasto e criativo repertório do compositor percebi que é ele quem atrapalha minhas noites de sexta-feira. Explico, eu moro bem perto de uma das unidades da Universidade pra Gente Burra de São Paulo, que muito provavelmente ensina os alunos a não terem qualquer respeito pelos vizinhos. É de praxe desses aplicados alunos toda sexta-feira à noite estacionarem seus carros em frente à Universidade pra Gente Burra, colocarem o som de funk no talo e compartilharem com todo o bairro essa maviosa música – cagando para qualquer outra pessoa. Porque o bacana é impor o que você gosta, né não? O bacana é obrigar as pessoas ouvirem o que você quer ouvir - porque, afinal de contas, mauricinho que quer pagar de favelado em Universidade pra Gente Burra tem muita mais importância do que qualquer outro ser vivente nessa terra. Os outros que se lasquem, o umbigo deles é mais importante.

Pois é, eu conheço Senhor Catra. E, nem por culpa dele, eu odeio, senhor Catra. E, se você é um dos que estuda na Universidade pra Gente Burra e deixa o som do seu carro com funk no talo, amigo, eu lhe desejo uma morte lenta e dolorosa. E lepra no pau.

@pranaopegar